Escritora


            Helena Souza, Campo Grande/MS, 22 anos. Sempre foi um pouco reclusa devido a sua timidez. Desde criança é um poço de histórias, seja brincando com bonecas ou sozinha imaginando situações. Não se considera uma pessoa criativa no sentido geral, pois se derem um lápis e pedir para que desenhe algo, qualquer coisa que pensar, o máximo que conseguirá é uma flor que qualquer criança de 8 anos faz (e pessoas-palitos, claro), mas quando se trata de contar histórias, inventar momentos, é com ela que você deve falar.
            No fundamental, enquanto todos faziam cara torta quando os professores pediam uma redação, ela abria o sorriso e fazia com gosto, então descobriu sua habilidade: a escrita. Desde então se arrisca em poemas, crônicas e contos, este último o qual ela se identifica mais.
            Divide seu amor pela escrita com o seu amor pelas séries, este é outro mundo qual ela não abre mão. Segundo seu Banco de Séries, ela já passou mais de 181 dias de sua vida assistindo episódios de 229 séries. Onde ela arranja tempo para fazer tudo o que gosta? Não sabemos. Apenas é de conhecimento de que vive enrolada, afinal, após dois anos cursando Economia, ela decidiu trocar por Jornalismo, então já sabemos que irá começar tudo de novo.
            Desde os 12 anos se considerava uma escritora de gaveta, teve vários cadernos com textos, poemas e histórias. Aos 15 anos decidiu escrever seu primeiro livro, mas um tempo depois, tudo começou ficar corrido, então ela desistiu. Mas aos 17 engatou outra história e desde então sua mente não para de pensar em novas coisas.

Entrevista: DNA Literário | Inania Verba
Perfil: Sarah Santos

Subscribe